terça-feira, 15 de dezembro de 2015

Acordares - 16h00

Foi tempo
passando
por todos os lados.
Acordou
quatro da tarde.
Dormiu de olhos abertos
de sonhos guardados.
Ao invés do escuro
da mente
o branco do teto.
Tantas voltas na cabeça
e um tum no coração.
Ficava olhando o
balançar
do peito arfando.
Da mente
girando
Das pernas
trançando.
Olhando
as grades que
cortavam a
janela.
Partindo o
sol
Só.


Nenhum comentário:

Postar um comentário